Eu me entreguei um pouco a conhecer a criptomoeda Libra do Facebook

Demorei um pouco para falar sobre a criptomoeda Libra. Mais porque eu venho me inteirando um pouco sobre o projeto dentro do meu pequeno tempo e, não queria aqui, neste blog que é bem técnico falar sobre a criptomoeda sem ter pelo menos brincado um pouco. Este é o primeiro dos posts sobre esta criptomoeda. Devo falar um pouco mais sobre como fazer suas primeiras transações na testnet dela e, no futuro, como brincar dentro da blockchain deles.

A Libra, ao contrário de outras criptomoedas já é um projeto que acabou nascendo grande. Como a empresa que propôs o projeto é o Facebook ele meio que já nasce com um poder bem grande, já que é um projeto multimilionário né. A proposta do Facebook é criar uma moeda global ( que já virou alvo de uma série de teóricos da conspiração diga-se de passagem ) e pode ser realmente um projeto que venha a levar o nosso mercado para um outro patamar já que o Bitcoin já é um projeto que está a alguns anos no mercado.

Então, é aquela, antes do post em que testaremos a testnet ( cara, isto ficou estranho ) vamos conhecer um pouco mais sobre este projeto.

Bom … quem é esta tal Libra ?

Anunciada pelo Facebook, a Libra é uma moeda global e uma infra-estrutura financeira que tem a idéia de trazer um ecossistema financeiro que serão uma ferramenta para que os usuários possam realizar transações via Messenger, Whatsapp e pelo próprio Facebook.com .

A Libra tem uma coleção de ativos de baixa volatilidade que é o “Libra Reverse” que tem seu valor expresso em USD, GBP, EUR e JPY, que no fundo serão as moedas base para troca de moeda FIAT ( que é a moeda corrente em cada país ) para a criptomoeda Libra .

A “Libra Association” não tem fundos lucrativos ( mas é aquela, ela tem somente grandes empresas dentro, portanto, fica meio difícil precisar como será tratada a privacidade do usuário ) e é quem irá gerir os ativos e supervisionar os desenvolvimentos futuros neste grande ecossistema.

O grande chamariz deste projeto são as empresas que já entraram no consórcio: Uber, Ebay, Visa, Mastercard, Paypal e Spotify.

E é talvez por isto, mesmo que eu esteja um pouco cabreiro com o projeto devido ao histórico do Facebook em relação a privacidade. Como a empresa e suas colegas do consórcio são enormes com toda certeza, elas querem arrancar algo de quem estará usando gratuitamente ( por isto marquei em negrito, ja que não é bem gratuitamente já que há taxas na rede ) a sua estrutura.

E é no quesito tamanho do projeto que podemos ganhar muito …

Como sabemos boa parte da população não tem acesso a bancos. São os famosos desbancarizados. Aqui no Brasil estas pessoas estão sendo alvo de boa parte das fintechs. E a Libra pretende também estar neste público, já, que, hoje, quase todo mundo tem Facebook ( se facilitar mais gente tem uma conta no Facebook que contas bancárias ).

E, tal qual todas as Fintechs estão de olho, o Facebook pretende pegar esta galera. E com toda certeza será um grande baque no mercado já, que, sabemos, a rede social está na maioria dos celulares e computadores de todas as pessoas.

Os números são bem grandes.

Economias como a nossa podem receber parte dos pelo menos 3,7 trilhões de dólares que podem ser injetados nestes países até 2025, e isto, com boas partes vindo da economia em taxas bancárias, que pode chegar a 16 bilhões de dólares.

E o ponto legal é que as transferências de criptomoedas, em redes bem construídas como a Libra podem ser instantâneas e muito mais confiáveis. E vão de carteira em carteira, com taxas que, espero eu, a fundação Libra esteja planejando ser bem pequenas.

Agora pense. Uma empresa que possui Whatsapp, Messenger, uma enorme rede social e uma enorme vitrine chamada Instagram pode fazer ?

Ela pode realmente simplificar as relações monetárias causando um grande baque na indústria dos bancos ( que, aliás, sempre foi a maior inimiga das criptomoedas ) e até de todo o mercado de lojas físicas ou online.

Além disto, é plano da empresa implantar um aplicativo independente, e, com a sua integração com grandes empresas, acredito que uma grande API que irá permitir integrar qualquer ecommerce a eles. Ou seja, é um grande ecossistema tem tudo, tal qual a Ripple, para ter uma boa aceitação no mercado corporativo.

Mas nem tudo são flores

Lógico que nem tudo são flores nesta nova criptomoeda que nasce. E vamos agora falar um pouco sobre isto .

O ponto é que a maioria das criptomoedas tem diferentes algoritmos de consenso, onde podemos encontrar algoritmos bons que também podem apresentar problemas de escalabilidade. Temos por exemplo o Bitcoin e o Ethereum que a tempos vem brigando com problemas para escalar suas estruturas, e, são inclusive moedas que podem ser suplantadas por outras na liderança do mercado por este motivo.

E um ponto importante, que temos que sempre ficar de olho, é que a grande vantagem de se trabalhar com criptomoedas é a privacidade.

E é aqui que a coisa pega. Sabemos que o Facebook não é uma empresa muito amiga da privacidade do usuário e, ainda por cima, é bem amiga de governos. i

Com isto, o que podemos ter na realidade é um aumento de monitoramento das pessoas.

E isto porque a rede Libra pode se tornar um grande repositório de metadados de comportamentos das pessoas, inclusive, permitindo mapear como anda sua saúde, seus vícios, suas preferências e etc. Todos sabemos que muitos dos nossos dados mais íntimos podem estar na mão destas empresas.

Então, se o Facebook por exemplo, conseguir ligar estes metadados a sua carteira ( por exemplo, cada perfil em uma das redes sociais possuir uma carteira ligada a ele ) já imaginou o controle de mercado que eles podem passar a ter ?

Será muito maior que os pixels que hoje temos, onde eles conseguem vender anúncios segmentados pois eles tem todos os seus dados.

Este é o meu maior medo relacionado a rede Libra. Como ela irá tratar realmente nossos dados.

Mas …

… mesmo assim ela promete ser uma grande rede que permitirá que você programe o seu “dinheiro” tal qual temos bons smart contracts na rede Ethereum, será um projeto em teoria, pelo menos, mais escalável e conseguirá entregar o que muitos projetos de critpmoedas não conseguiram. Isto tudo, como já disse anteriormente, é porque ao contrário de outros projetos, a Libra já nasce um megaprojeto.

comments powered by Disqus